Skip to content

O Memorial

IMG_3642Após a realização de pesquisas sobre os fatos históricos relacionados com o Descobrimento do Brasil e um levantamento topográfico realizado na área do empreendimento, o projeto elaborado foi distribuído em cinco módulos:

Módulo I – Jardim Botânico
Módulo II – Alameda do Descobrimento
Módulo III – Exposição Didática sobre o  Descobrimento
Módulo IV – Exposição Temática
Módulo V – Réplica da Nau de Pedro Álvares Cabral

O Jardim Botânico.

Todo o empreendimento está alicerçado pelo parque botânico que ali foi instaurado a partir da restauração plena  da área, para servir a educação e a ciência através das pesquisas a serem desenvolvidas em convênios com instituições superiores de ensino e pesquisa.

A Alameda do Descobrimento é uma alameda que conduz o visitante até a Nau ao longo da qual serão alocadas  esculturas informativas, alusivas a alguns fatos relevantes sobre a Epopéia do Descobrimento.
A Exposição Didática sobre o Descobrimento abrigará diversos objetos referentes ao Descobrimento, ou suas réplicas fieis, que se encontram espalhadas pelo Brasil e Portugal. É ali abordado o período da história que trata dos 106 anos de desbravamentos portugueses ao redor do mundo, desde o nascimento do Infante D. Henrique em 1394, até o ano de 1500 . Conta ainda com uma biblioteca específica sobre a Epopéia do Descobrimento.

A Exposição Temática conterá um acervo didático pedagógico sobre o tema anual dedicado ao ano em exercício.

A Réplica da Nau de Pedro Álvares Cabral é em tamanho natural (35m de comprimento x 8 m de largura x 7 m de altura) tendo o mastro principal 27 m de altura com 1200m² de área vélica. Está em terra firme, e interiormente é cenografada  da mesma forma como eram distribuídos os seus compartimentos e objetos, permitindo ao visitante conhecer as precárias condições de viagem naquela época.

O MEMORIAL  DA EPOPÉIA DO DESCOBRIMENTO não será apenas o guardião do acervo que contará a epopéia dos bravos conquistadores e navegantes portugueses. É principalmente um centro cultural que vive e pulsa, desenvolvendo a cada ano, uma etapa do seu crescimento.
Expressões culturais como a música, o teatro e as artes plásticas, bem como o artesanato e todo o folclore luso-brasileiro, são incorporados ao MEMORIAL visando ampliar o seu acervo, para que todas as gerações presentes e futuras possam encontrar fatos da história que informem a origem da nossa civilização.

O MEMORIAL DA EPOPÉIA DO DESCOBRIMENTO torna-se assim uma obra de relevante cunho científico e cultural para todos os brasileiros e estrangeiros, por agregar à beleza natural de Porto Seguro, a música e a “baianidade” de seu povo, o conhecimento de nossas próprias raízes.

Obra essa que a nação brasileira estava a desejar desde o início de sua formação e que agora está resgatando esta ausência.

Como consequência temos um novo produto que se incorpora aos atrativos já existentes e que por certo, irá gerar um incremento direto e indireto nos níveis de demanda, renda, emprego e tributos.

O MEMORIAL DA EPOPÉIA DO DESCOBRIMENTO deseja preencher  a lacuna  de oferta cultural relacionada  ao fato singular do descobrimento  e Porto Seguro encerra todas  as características necessárias  para sanar  esta carência  pois foi aqui que o fato ocorreu.

Alunos, moradores e turistas ao visitarem o MEMORIAL DA EPOPÉIA DO DESCOBRIMENTO, passearão por uma área de 20.000m² onde espécies florestais típicas da região foram preservadas e um intenso trabalho de recomposição da Mata Ciliar e  restauração da Vegetação de Restinga está sendo realizado para que este espaço  seja convertido no JARDIM BOTÂNICO da cidade. Neste roteiro de entretenimento histórico, cultural, ecológico e didático-pedagógico vamos percorrer alamedas que nos conduzirão à Era das Descobertas  ao longo de 106 anos desde o nascimento do Infante D. Henrique, “O Príncipe do Atlântico”,mentor intelectual dos descobrimentos conhecendo  a trajetória marítima, os medos do Mar Tenebroso guardado por serpentes, ninfas e Espérides que enfeitiçavam os navegadores que se aventurassem por  “mares nunca dantes navegados”.

Poderemos apreciar  as belezas de Pindorama a “Terra das Palmeiras”. Durante o passeio pelo parque, um intrigante diálogo  entre o português e o índio dará  novas cores e tons  à história do descobrimento  do Brasil, sendo que o ponto alto desta incrível viagem no tempo é a visita  à réplica  da Nau  de Pedro Álvares Cabral em tamanho  natural decorada  da mesma forma como eram distribuídos os compartimentos   e objetos da época.

Os visitantes irão conhecer as precárias condições  da viagem, interagindo com as tecnologias do universo das navegações, compartilhando o cotidiano daqueles homens que se lançavam  em gloriosas e arriscadas aventuras no mar.

Portanto este rico período da humanidade que deu origem à nossa civilização  está à disposição de todos que visitam em Porto Seguro , berço da nossa história, o MEMORIAL DA EPOPÉIA DO DESCOBRIMENTO.